A partir do dia 01 de maio de 2017 até às 23:59hs do dia 30 de maio de 2017, a Loja Tellescópio Acessórios estará realizando uma promoção relâmpago. Será concedido um desconto de até 25% nas câmeras CCD, CMOS e alguns acessórios que levam as marcas QHYCCD e ZWO Optical. Clique aqui e saiba mais!

 

Por que Plutão deixou de ser um planeta?

Visão artística de como seria a superfície de Plutão, de acordo com os novos estudos sobre sua atmosfera.
Esse desenho mostra as trilhas de puro metano na superfície. Crédito: ESO/L.

Desde o ano de 1930 (ano de sua descoberta), Plutão era considerado o nono planeta do sistema solar. Mas ao longo dos últimos anos, sua posição como planeta, foi amplamente questionada. Astrônomos do mundo inteiro, sempre discordavam entre si, se Plutão podia ser mesmo considerado um planeta. O seu tamanho sempre foi o centro das discussões, seu diâmetro é extremamente pequeno, cerca de 2.368 quilômetros. A Lua por exemplo, possui um diâmetro de cerca de 3.474 quilômetros. Ou seja, nosso próprio satélite natural, é bem maior em comparação com Plutão.

Veja o link: (Starguider)

Mas a discórdia no mundo astronômico, só foi realmente instalada no início do século 21, no ano de 2005, quando um outro planeta foi descoberto no sistema solar exterior, exatamente em um local conhecido como cinturão de Küiper (um cinturão de corpos gélidos e rochosos, localizado após a órbita de Netuno, semelhante ao cinturão de asteroides) - o planeta anão Éris.
Após mensuramentos de seu tamanho, foi possível estimar que seu diâmetro, é poucamente superior ao de Plutão. Após estas descobertas, a própria UAI (União Astronômica Internacional) viu-se forçada a estabelecer um conceito formal do que era de fato um planeta. Então em 24 de agosto de 2006, na vigésima sexta assembléia geral da UAI, foi estabelecido uma definição de planeta. Segundo esta definição, um corpo celeste será considerado planeta se obedecer às seguintes condiçōes:

 

1 - Este corpo deve orbitar uma estrela (no caso de Plutão, o Sol).
2 - Este corpo deve possuir massa e gravidade o suficiente para alcançar a forma esférica (o equilíbrio hidrostático).
3 - Este corpo deve ter gravidade o suficiente para limpar a sua órbita em torno do Sol, da presença de outros corpos menores (ou seja, um planeta não pode compartilhar a mesma órbita com outros corpos de diminuta dimensão).


Confira também nossos produtos: www.tellescopio.com.br/pecas-e-acessorios


Plutão executa todos os termos exceto o terceiro. Isso significa que Plutão não limpou a sua órbita, de modo que ele compartilha sua órbita com outros corpos do cinturão de Küiper. Com isso, com uma votação quase que unanime dos astrônomos da UAI, Plutão foi rebaixado a condição de planeta anão, passando desde daquela época a fazer parte da lista do grupo de corpos menores do sistema solar (o grupo dos planetas anões). Atualmente, Plutão é o corpo de maior dimensão pertecente do cinturão de Küiper, juntamente com o planeta anão Éris. Mas a criação do termo planeta anão, não foi marcado apenas pelo rebaixamento de Plutão para esta categoria, mas também isto fez com que outro corpo celeste do sistema solar, fosse promovido: o agora planeta anão Ceres. Desde que ele foi descoberto (em 1801), houve um grande conflito em considera-lo como planeta ou asteroide, mas logo se atribuiu o termo de asteroide para ele. Porém, com a criação do novo termo para corpos celestes de diminuta dimensão e aspecto planetário, Ceres passou a ser considerado, como um novo planeta anão do nosso sistema solar. Atualmente, Ceres é o único planeta anão habitante da cintura principal de asteroides (o cinturão de asteroides) e também, ele é o maior e mais massivo corpo desta região.

Observação: Hoje em dia, os astrônomos da atualidade assumem que foi cometido um grave erro em considerar Plutão como planeta. Mas a explicação para este erro, esta no fato, de que na época em que ele foi descoberto, não havia ainda uma definição ao certo do que era realmente um planeta, então, os astrônomos daquele tempo, decidiram coloca-lo junto com os planetas principais do sistema solar.
 
                   

 


Referências:

*Descobridor de Plutão: Clyde Tombaugh (1906~1997) 
*Data de descoberta: 18 de fevereiro de 1930
*Descobridores de Éris: Mike E. Brown, Chad Trujillo e David L. Rabinowitz
*Data de descoberta: 5 de janeiro de 2005
*Descobridor de Ceres: Giuseppe Piazzi (1746~1826)
*Data de descoberta: 1 de janeiro de 1801

 

Publicado por Israel Mussi

Produtos relacionados com este assunto

5 Comentar para "Por que Plutão deixou de ser um planeta?"

GIULIANNA Em 21 Mar 2016
olha eu achei que nao deu pra entender direito o que disse nesse site Responder este comentário
Lauana Em 08 Apr 2016
Também não entendi direito está muito difícil de entender
Marcela Em 04 Mar 2016
Obrigado,ajudou mt eu e minha amiga Responder este comentário
Milton Em 02 Oct 2014
Estou ansioso para ver a sonda americana alcançar Plutão em 2015. Espero que ela não esbarre em algum bólido antes de chegar ao seu destino. :) Responder este comentário
Thiago Martins Em 15 Oct 2014
Não se preocupe com a missão New Horizons, Milton. Por mais que está sonda neste momento esteja transitando o local onde estão localizados os objetos "trans-netunianos", local onde há a existência de vários pequenos corpos rochosos congelados além da órbita do planeta Netuno, as chances de uma colisão destes corpos com a sonda americana são extremamente pequenas. O espaço entre estes corpos rochosos e a sonda da NASA são enormes, milhares de quilômetros em relação uns aos outros. Fique tranquilo.

Escreva um comentário

Seu Nome:


Digite o código da caixa abaixo:

Seu Comentário:
Nota: HTML não está traduzida!