Eventos Celestes Visíveis em Julho 2016

O início do inverno nos dá oportunidade de uma ótima observação do céu.

Em Julho de 2016, teremos um grande evento celeste, os 5 planetas visíveis a olho nu estarão no céu no final do mês ao anoitecer.
No dia 4 de julho, a sonda Juno chega ao planeta Júpiter depois de quase 5 anos de viagem espacial. Júpiter está visível no céu na constelação de Leão, brilhando quase em cima de sua cabeça no início ao anoitecer e visível no início da noite. 
O interessante “X Lunar” poderá ser observado com lunetas e telescópios no dia 11 de julho.
Nos dias 14 e 15 de julho, a Lua e os planetas Marte e Saturno fazem um triângulo no céu.
No último final de semana de julho, começa o raro espetáculo dos 5 planetas visíveis a olho nu no anoitecer! Este é um dos grandes espetáculos astronômicos de 2016.

 

TODOS OS HORÁRIOS SEGUEM A HORA DE BRASÍLIA.

 

1 de julho – Sexta-feira
Lua com luz cinérea, iluminada 12% na constelação do Touro.
Lua no Perigeu, mais próxima da Terra, distante 365.983 km da Terra
Visível no final da madrugada, a partir das 04:30hs.
A Lua estará ao lado do Aglomerado das Plêiades (M45).

 

2 de julho – Sábado.
A Lua estará com luz cinérea e distante 3º da estrela vermelha Aldebaran (Alpha Tauri) na constelação de Touro. Visível no final da madrugada, com a Lua 5% iluminada.

 

 

 

4 de julho – Segunda-feira.
Lua Nova às 08:01hs.
Planeta Terra no Periélio às 13:24hs, distante 152.1 milhões de km do Sol.

 

 

Sonda Juno chega ao planeta Júpiter depois de quase 5 anos de voo espacial.
A Juno é um tanque blindado, que irá orbitar Júpiter por um ano, realizando 34 órbitas polares no maior planeta do Sistema Solar. A Juno irá tentar desvendar os segredos do gigante gasoso, tentando descobrir a sua atmosfera e seu núcleo e verificando o seu campo magnético que emana intensa radiação.
No final da missão Juno, a nave será desintegrada após entrar na atmosfera do gigante gasoso depois de 1 ano.

 


A Sonda Juno iniciará o processo de Inserção na Órbita de Júpiter (JOI) às 21:16hs e nas horas seguintes irá realizar uma série de processos que guiará a Sonda através da órbita e do poderoso campo gravitacional do planeta. Se tudo correr como o planejado teremos as primeiras imagens de gigante gasoso feitas pela Sonda Juno, nas primeiras horas da manhã do dia 05.

 

6 a 10 de julho 
A Lua estará com luz cinérea,  visível no anoitecer.

 

 

7 de julho – Quinta-feira.
Mercúrio em Conjunção Superior (Terra-Sol-Mercúrio).

 

 

Quando Mercúrio voltar a ficar visível no final do mês, ao anoitecer, o menor planeta do Sistema Solar irá dar o show dos 5 planetas visíveis a olho nu, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. 
A Lua estará com luz cinérea, iluminada 13% na constelação de Leão, próximo da estrela Regulus (Alpha Leonis), com magnitude +1,3. 
Regulus, a Lua cinérea e o brilhante planeta Júpiter (Mag -1,8), estão visíveis até às 20 horas.
A estrela Regulus é uma das Estrelas Reais da antiguidade e é uma estrela múltipla, com 2 estrelas podendo ser observadas com lunetas e telescópios.
As 4 luas galileanas e a Grande Mancha Vermelha (GMV) de Júpiter estarão visíveis no início da noite, podendo ser observadas com luneta e telescópio.

 

 


8 de julho – Sexta-feira.
Lua com luz cinérea, iluminada 21% abaixo do planeta Júpiter na constelação de Leão.
No início da noite, as 4 luas galileanas estarão visíveis e logo depois a Lua Io será ocultada por Júpiter. O espetáculo poderá ser observado até as 21 horas.

 

9 de julho – Sábado.
Lua com luz cinérea, iluminada 30% acima do planeta Júpiter. 
Júpiter estará na constelação de Leão e a Lua estará passando da constelação de Leão para a constelação de Virgem. 
No início da noite, as 3 luas galileanas estarão visíveis e por volta das 20 horas  Lua Io irá sair de trás de Júpiter. A Grande Mancha Vermelha (GMV) também estará visível.
Visível até às 22 horas.
Será uma noite ótima para as astrofotografias !


11 de julho – Segunda-feira.
Lua na Fase Crescente às 21:52.
A Lua estará na constelação de Virgem, próxima da estrela Spica (Alpha Virginis).
Neste dia, será possível observar o “X Lunar” ou Werner X.
Esta formação lunar parecida com um X somente é visível com lunetas e telescópios e será visível a partir das 20 horas na região sul da Lua.

 

 
O X lunar é um efeito no qual a luz e sombra cria a aparência de uma letra "X” na borda das crateras Blanchinus, La Caille e Purbach e somente pode ser observado por somente 4 horas.
O espetáculo somente volta a se repetir a noite nos dias 8 de setembro e 6 de novembro no ano de 2016.

 

13 de junho – Quarta-feira.
Lua no Apogeu, mais distante da Terra, a 404,269 km no início da madrugada.

 

14 de julho – Quinta-feira.
Lua a 7º do planeta Marte. A Lua e o planeta Marte (Mag -1,1) estão na constelação de Libra.

 

 

A Lua estará iluminada 76% e próxima da estrela Zuben Elakrab (Mag +3,9).
Com o brilho lunar será impossível ver a olho nu a estrela mais fraca em magnitude do Quadrilátero de Libra.

 

15 de julho – Sexta-feira.
A Lua, Marte (Mag -1,1) e Saturno (Mag +0,2)fazem um triângulo celeste.
A Lua estará passando da constelação de Escorpião para a constelação de Ofíuco, onde está o planeta dos anéis.
A constelação de Ofiúco é uma das 13 constelações zodiacais.
Marte está na constelação de Libra, indo a cada dia em direção a constelação de Escorpião, onde estará entrando no início de agosto.
A Lua estará 84% iluminada.

 

 

 

16 de julho – Sábado
Lua na constelação de Ofiúco, próxima da estrela Sabik (Eta Ophiuchi).
Sabik é uma estrela binária com magnitude +2,4.

 

19 de julho – Terça-feira.
Lua Cheia às 19:56hs. A Lua estará na constelação de Sagitário.
No início da madrugada, a Lua entra na constelação de Capricórnio.

 

 


20 de julho – Quarta-feira.
Lua Cheia abrilhantando a data da Chegada do Homem na Lua, em 20 de julho de 1969, 47 anos atrás.
Será possível ver o “Coelho da Lua”, mencionado na missão Apollo.

 

 

 

26 de julho – Terça-feira.
No início da madrugada, a Lua estará a 2,5º do planeta Urano, não visível a olho nu.
A Lua entra em fase Minguante às 19:59hs.

 

 

 

27 de julho – Quarta-feira.
Lua no perigeu.
O nosso satélite natural estará a 369,662 km da Terra.

 

28 a 31 de julho
Lua com luz cinérea em fase minguante.
O nosso satélite natural nasce de madrugada nas noites frias de inverno.

 

 


29 de julho – Sexta-feira.
A Lua estará com luz cinérea, iluminada 23% nascendo na constelação de Touro. 
A Lua estará entre as estrelas Ain (Episilon Tauri) e Aldebaran (Alpha Tauri) que representam os olhos do Touro.

 

 

No final da tarde, será possível observar Mercúrio e Vênus, começando o show dos 5 planetas visíveis a olho nu (Vênus-Mercúrio-Marte-Júpiter-Saturno).


30 de julho - Sábado.
Pico da Chuva de Meteoros Delta-Aquáridas do Sul (SDA), com a taxa horária prevista no Zênite (topo da cabeça) de 16 meteoros/hora. Esta chuva acontece na constelação de Aquário, a constelação estará visível a leste, nascendo no céu a partir das 21 horas. O melhor horário para a observação será no início da madrugada. 
A Lua com lua cinérea nasce somente no final da madrugada, iluminada 14% e favorecendo a observação. Os meteoros serão rápidos, com velocidade de 140.600 km/h ou 41 km/s pois são originários do cometa 96P Machholz.
É uma chuva infelizmente com atividade baixa, prevista de 16 meteoros/hora, com o pico no dia 30 de julho, mas ativa do dia 21 ao dia 31 de julho.
No ano de 2016, as grandes Chuvas de Meteoros do segundo semestre irão acontecer com Lua Cheia, arruinando a observação.

 

31 de julho – Domingo.
Lua com luz cinérea, iluminada 7% e nascendo entre as pernas dos Gêmeos.
A direita estará a estrela Alhena (Gamma Geminorum), com magnitude +1,9.
No final da tarde, Mercúrio e Vênus estarão começando o show dos 5 planetas visíveis a olho nu no céu!
A última vez que os 5 planetas visíveis a olho nu estavam visíveis ao anoitecer foi somente em maio de 2002, 14 anos atrás, em uma era pré-internet e redes sociais!
Em janeiro e no início de fevereiro de 2016 foi possível observar este raro evento celeste, só que de madrugada. 

 

 

Mercúrio estará ao lado da estrela múltipla Regulus (Alpha Leonis).
Regulus era uma das 4 Estrelas Reais da antiguidade e definia uma das estações do ano.
Vênus estará abaixo da conjunção e Júpiter acima da conjunção. 
Vênus e Júpiter são os astros mais brilhantes do céu, depois do Sol e da Lua.
Mercúrio estará brilhando com magnitude +0,7. O brilhante planeta Vênus estará brilhando com magnitude -3,9 (quanto mais negativa, mas brilhante o astro, quanto mais positiva, menos brilhante é o astro). Ambos os planetas estarão no limite do céu e é necessário ter o horizonte oeste livro de obstáculos nos primeiros dias de observação. 
Júpiter com magnitude -1,7 estará acima de Mercúrio e Regulus na constelação de Leão e Marte (Mag -0,7) e Saturno (Mag +0,3) estarão em cima de sua cabeça no anoitecer. 
Marte estará em Libra, no limite da constelação de Escorpião.
Saturno estará na constelação de Ofiúco.
Começa o espetáculo dos 5 planetas visíveis a olho nu, que irá durar todo o mês de agosto de 2016.

 

 

Boas observações nas noites de inverno no hemisfério sul.

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

Publicado por Israel Mussi

1 Comentar para "Eventos Celestes Visíveis em Julho 2016"

Joao Jeferson dos Passos Em 20 Jul 2016
Muito bom conteudo Israel. Parabéns! Responder este comentário

Escreva um comentário

Seu Nome:


Digite o código da caixa abaixo:

Seu Comentário:
Nota: HTML não está traduzida!